Engenharia do Valor Sustentável | MGODOI® Consultoria Empresarial

SVE-Sustainability Value Engineering (Engenharia do Valor Sustentável)

Projetos para agregar valor econômico e sustentável em produtos e negócios

Para alcançarmos este tão desejado e necessário VALOR, devemos dar ao mesmo a importância que tem, investindo em projetos específicos de CRIAÇÃO DO VALOR SUSTENTÁVEL.

Com a abordagem da Engenharia do Valor Sustentável, queremos reduzir as incertezas, ameaças e crises que sua organização esta exposta, bem como aproveitar as oportunidades que muitas vezes são desperdiçadas. Isto porque a Value Engineering é a uma metodologia mundial que calcula Valor Econômico, credenciada a realizar economias responsáveis e que não destruam seu valor no mercado.

Para isto, a MGODOI® Consultoria Empresarial em parceria com a ELEGE Engenharia do Valor & Sustentabilidade disponibiliza aos seus clientes os projetos e capacitações em SVE – Sustainability Value Engineering ou Engenharia do Valor Sustentável.

A Engenharia do Valor Sustentável será aplicada nas suas principais ameaças e oportunidades, seja em estratégia de negócios, novos produtos, patrimônios, grandes aquisições e investimentos. A SVE pode ser aplicada na empresa como um todo ou em setores específicos como Marketing, Diretoria, Projetos, Produção, Manutenção, Planejamento e Custos, Aquisições, Recursos Humanos e SSQMA (saúde, segurança, qualidade e meio ambiente).

Como exemplos:

–    Implementação da Gestão de Engenharia do Valor Sustentável, via Sustainable Value Management
–    Implementação de Indicadores de Valor, via Value ScoredCard-VSC
–    Projetos de valorização de negócios, via Business Value Engineering
–    Projetos de valorização da marca, via Brand Value Engineering
–    Projetos de negócios otimizados com auxilio da informática, via © SAP Value Engineering
–    Projetos de avaliação do valor de ativos e de intangíveis, via Valuation Value Engineering
–    Projetos de valorização de produtos, via Product Optimizate Value Engineering
–    Projetos de redução orgânica de custos de implantação, via First Cost Value Engineering
–    Projetos de redução do Custo Total de Propriedade-TCO, via Life Cicle Cost Value Engineering (LCCVE)
–    Projetos de redução de custos indiretos e melhoria da eficiência administrativa, via Over Head Value Engineering(OHVE)
–    Implementação do pensamento enxuto, via Lean Value Engineering
–    Projetos de otimização dos sistemas de gestão(qualidade, saúde e segurança, ambiental e social) via Optimization Value Engineering(OVE)
–    Projetos de melhoria contínua de construções pré-fabricadas, via Optimum Value Engineering
–    Projetos de construções sustentáveis e certificáveis, via Green Value Engineering e LEED® Value Engineering
–    Projetos de economia de energia, via Energy Value Engineering
–    Projetos de Baixo Carbono(low carbon), via Carbon Value Engineering
–    Projetos de valorização de resíduos, via Waste Value Engineering
–    Projetos de valorização de pessoas, via Human Value Engineering
–    Projetos de melhoria do valor social, via Social Value Engineering
–    Projetos de redução de riscos na cadeia de valor, via Risks in the Value Chain
–    Estudos de construtibilidade, via Constructability Value Engineering
–    Projetos de melhoria do valor das atividades rotineiras, via Value Analysis Management Practices(VAMP)

    Em Planos de Negócios:

“Sempre na busca de transferência de novas tecnologias os Observatórios se lançaram no projeto de Formação-Ação em Análise de Valor, que tem por objetivo agregar valor aos produtos e serviços do SENAI/PR. A utilização da Análise de Valor apoiará a otimização progressiva e o processo de inovação do SENAI/PR”. 

    Em Avaliação de imóveis:

“Neste trabalho, apresentam-se os resultados da aplicação do modelo de avaliação de projeto de habitação com base no valor, que visa, principalmente, ampliar e melhorar as condições de análise da habitação sob a perspectiva do mercado-alvo…”.

    Em conceitos de edificações:

“Expressivas reduções de custos aliadas a um significativo aumento do valor final de produtos, processos ou serviços (aqui no caso, da edificação) são os resultados da aplicação sistemática e estruturada da metodologia conhecida como Engenharia e Análise do Valor” (METODO ENGENHARIA).

    Em concorrências e licitações:

A edição 60 da Revista da Construção Mercado-PINI apresenta estratégias para ganhar as concorrências e licitações: “… e iniciar o planejamento estratégico do projeto que inclui a logística, engenharia do valor, materiais utilizados, qualidade de execução e os prazos de entrega. Sempre visando o melhor custo-benefício. O construtor não deve poupar alternativas em engenharia de valor para conquistar o cliente …, afirma Waldemar Marotta, da Racional Engenharia.”.

    Em projetos estruturais:

“A Turner trabalha com um sistema de preço máximo garantido e engenharia de valor, que permitiu diminuir o prazo da obra sem elevar o custo…”; “No caso do Shopping Metrô Tatuapé, foi a engenharia de valor que levou à adoção de estrutura e fechamento em peças pré-moldadas, por exemplo.” –

    Em projeto arquitetônico:

“O processo do CENU(Centro Empresarial Nações Unidas) começou a partir da análise ou engenharia do valor em relação ao projeto inicial para subjetivar um produto melhor adequado às necessidades do cliente. Para isso, houve uma somatória de conhecimentos, que contou com a expertise da Tishman Speyer”.

•    Em Gerenciamento de Projetos / Contratações:

“O número de projetos na área de engenharia e construções que não atingem o sucesso é elevado. O fato do projeto não alcançar qualquer um de seus principais objetivos, seja de prazo, de custo, de qualidade, das expectativas do cliente, do não atendimento dos requisitos estabelecidos ou de qualquer outro, caracterizam o seu insucesso…”; “A modalidade de contratação PMG – Preço Máximo Garantido, é utilizado quando não há uma definição clara do escopo do empreendimento e o contratante estipula à construtora um teto de orçamento, chamado preço máximo garantido. A definição deste orçamento limite geralmente é obtida através da engenharia do valor.” (M2L PROJECT MANAGEMENT).

•    Em Implementação de Normas:

“Uma parte importante desta ferramenta é a norma de qualidade ISO/TS 16949:2002, a qual é avaliada através da Metodologia da Engenharia do Valor. Desta análise surgem as funções da norma, que podem ser utilizadas no desenvolvimento de novas estratégias de treinamento ou mesmo no suporte à implementação simultânea do Sistemas de Gestão de Qualidade e Gestão Ambiental, com redução de custos e aumento de valor.” (GENERAL MOTORS DO BRASIL).

•    Em Gestão Integrada – SSQMA

“Que bom seria ver o processo evoluindo ininterruptamente de maneira sustentável e em busca da otimização das práticas estabelecidas, que não obstante necessitem ter seu custo de realização cada vez mais reduzido, e se vêem na obrigação de aumentar o seu valor intrínseco percebido por seus clientes…”; “Pela sua praticidade e pela lucidez com que foi criada, a Análise do Valor, além de produzir resultados facilmente comprováveis em curto prazo, é também uma filosofia verdadeiramente aplicável.”; “A Gestão de Engenharia do Valor trata-se, portanto, da aplicação da filosofia do valor ao longo de todo o Sistema de Gestão…”; (PM ANALYSIS).

    Em Engenharia de Software:

“Quando falo que com ágil somos 20% mais rápidos, mais baratos e entregamos a primeira coisa em produção em questão de semanas, geramos grande interesse dos clientes, diz Aminadab Nunes, diretor de tecnologia da Ci&T Outsourcing e TI. Porém, para corresponder às expectativas, foi necessário construir uma engenharia do valor …”.

    Em Engenharia automotiva:

“… para converter pequenas e grandes idéias em novos componentes, módulos e sistemas. Os principais elementos desse processo incluem engenharia de valor, qualidade, velocidade de chegada ao mercado e design de manufatura e montagem.”.

Projetos de Engenharia do Valor são amplamentes utilizados desde 1947, em organizações de pequeno a grande porte de países como Japão, Estados Unidos e Comunidade Européia, e consagrada pelo DoD (Departamento de Defesa-EUA), General Eletric e pela Toyota como a metodologia recordista em redução de custos que mantém ou melhora a qualidade. A Comunidade Européia lançou programa SPRINT para inovação e competitividade no qual a Engenharia do Valor é a metodologia base.

Tal reconhecimento vem promovendo uma crescente utilização no Brasil, de modo que em 2010 a SUDECAP editou a portaria 20 em que a utilização da metodologia é obrigatória para investimentos superiores a R$ 10 milhões, o que já ocorre no DER-MG desde 2003 por meio da portaria 1716 e também pelo decreto 43418/2003 do PMQP-Programa Mineiro de Qualidade e Produtividade. E como disse Jack Weltch da General Eletric, “No século 21 entraremos na ERA DO VALOR.”

Sendo assim, a Engenharia do Valor tem uma história mundial vencedora, e acreditamos que pode ajudar também a sua empresa a minimizar as perdas, inovar e maximizar a geração de valor.

Se não quiser ficar sem a resposta correta para as três perguntas, dê uma chance a sua empresa de pensar, projetar, decidir,  investir e existir baseada na Engenharia do Valor.

MGODOI Consultoria Empresarial – Belo Horizonte
Rua Santa Catarina, 1630 – Sala 202 – Lourdes – Belo Horizonte – MG – CEP 30.170–081
Telefone: (31) 3267-0385
E-mail: mgodoi@mgodoi.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *